Lembranças de Angola

26/06/2009

Estou em Tel Aviv, Israel. E eu preciso falar de Tel Aviv, uma cidade extraordinária que já entrou para a minha lista de favoritas.  

Também preciso falar de Jerusalém, que ficou para trás.

Para falar das duas, porém, tenho de mostrá-las.

Mas o computador em que estou não tem a entrada USB para que eu puxe as fotos da minha câmera. Ele também não deixa que eu salve imagens da internet.

Como estamos no shabat (pois é sexta-feira e já anoiteceu), dificilmente encontrarei outro cyber café aberto em Tel Aviv até o pôr do sol de amanhã, quando tudo volta ao normal.

Amanhã, porém, não estarei mais aqui, e sim na Grécia, que entrou no roteiro no lugar da Síria.

Para que o blog não fique às moscas até que volte a escrever, deixo dois links com fotos que tirei em Angola quando morava lá.

Este mostra as fotos de uma viagem que fiz ao Kuando Kubango, a província mais isolada do país (e que sofreu muito durante a guerra).

E este mostra o Roque Santeiro, o maior mercado de Angola (cujo nome homenageia a novela brasileira).

Anúncios

10 Respostas to “Lembranças de Angola”

  1. Arthur Chaves said

    João,

    Acompanho seu blog desde sua saída da Africa do Sul e acho seu blog extremamente interessante!!!!

    Estou planejando uma viagem para Israel ano que vem, e gostaria de umas dicas suas de que lugares conhecer, etc… Qualquer ajuda será de grande valia!!

    Grande abraço

    Arthur Chaves

    • João Fellet said

      Ola, Arthur.
      Em Israel, Jerusalem e Tel Aviv me parecem imperdiveis. Vale tambem dar um pulo na Jordania, quando estiver em Jerusalem. Se quiser mais detalhes ou tiver duvidas, me escreva em joaofellet@gmail.com que posso tentar ajuda-lo.
      Abs!

  2. Patricia said

    Uma pena que sua jornada esteja chegando ao fim, acompanho o blog desse o começo. confesso que leio todos os dias e chego a ficar triste qdo não há novos post.
    Parabéns!!!

  3. Caio said

    Poxa, João, quanta coisa bela você está vivendo. É minha primeira vez aqui, sou amigo da Juliana Borges, fiz o Curso Abril deste ano, agora sou repórter da Vejinha. Mas, de repente, seu blog me fez sentir saudade de tanta coisa… Me fez lembrar da Bolívia e do Peru, da solitária viagem de carona que fiz pela Argentina, dos índios que foram meus amigos, dos perigos que, como você, enfrentei, de uma porção de coisas sem nome das quais sinto, agora, certo distanciamento. Obrigado por me fazer lembrar da beleza e simplicidade desta vida – e das coisas que realmente importam.
    Grande abraço,
    Caio

    • João Fellet said

      Seja bem-vindo, Caio!
      Imagino como a sua viagem deve ter sido especial. Ainda pretendo lancar-me pela America Latina, da qual conheco muito pouco.
      E mande um abraco ao Vilicic ai na Vejinha, meu colega no Curso Abril.
      Abracos!

  4. Xii João! Kuando Kubango! Nunca estive lá. Que bom ver aquele povão. Fiquei admirado com a quantidade de verduras à venda no Roque. Tem lá de tudo, é incrível. Ouvi dizer que iam acabar com aquele mercado.

  5. Lázaro said

    João…
    Eu viajo com esse teu blog! Adoro lê-lo e, como trabalho mais pelo interior da Paraíba, onde moro, nem sempre dá pra sentar direito pra ler e pensar em escrever… o que faço? Imprimo e vou lendo! (Risos)
    E pelas estradas do Nordeste ou mesmo do Norte (minha região natal), vou “vendo um pouco da nossa África”!
    Eu sempre penso bastante em Angola por uma grande amiga de minha mãe ser de lá, do Huambo (mas veio para o Brasil na época da guerra, fugindo a pé para a Namíbia), e até mostrei seu blog pra ela!
    Mas me diz… você já foi na Cabinda? É uma das minhas “curiosidades insólitas” saber como aquilo funciona no “isolamento”, raciocínio que também uso para pensar em Kaliningrado, nas milhares de ilhas da Indonésia…
    Grande abraço e te cuida nessas estradas da vida, para voltar e nos contar mais histórias! :-)
    Lázaro Oliveira.

    • João Fellet said

      Ola, Lazaro!
      Nunca fui a Cabinda, mas cheguei bem perto quando estive no Soyo, extremo norte de Angola.
      Imagino que seja uma terra bastante influenciada pelos vizinhos, os dois Congos, e com forte presenca do estado angolano (Exercito, principalmente), ja que la esta boa parte do petroleo angolano…
      Grande abraco!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: